usuários online
 
 
 
Fashion Import
 
http://trendytwins.com.br/img/imagens/tit_girls.jpg
Faça parte desse grupo

Futilidade?  

Categoria(s)

por Ana Farias




Outro dia fui procurada pela Priscilla Garcez, uma das meninas (menina mesmo) mais fofas que já tive a oportunidade de conhecer. Ela é estudante de jornalismo, e precisava entrevistar alguma blogueira pra um trabalho da faculdade. E me escreveu, perguntando se eu topava. Quem me conhece sabe que sou o ser mais tímido desse mundo, e a conversa envolvia gravar um vídeo. Mas claro que disse que sim, como poderia negar um convite desses? E achei tão engraçado ela me agradecer, porque né, quem tinha que agradecer era eu.

Porque pensem bem, de quem era a honra ali? Toda minha, é claro, que gerei interesse o suficiente em alguém pra que ela pensasse em mim, não é verdade? Nem sei se fui décima quinta opção (fui, Pri? rs), mas ainda que tenha sido. Pra mim é sempre um prazer muito grande quando alguém que lê o blog me pede coisa parecida – uma dica, uma opinião. Ou escreve pra dizer que foi atrás de alguma indicação e adorou. Porque eu sempre penso assim, meo, quem sou eu. Eu só fico é feliz de verdade quando posso ajudar.

Me lembro quando dividia apê com a Carol, essa amiga que apareceu no post do Mickey Jagger, e eu tava numa crise sem fim com o caminho profissional que tinha escolhido. Cara, que coisa fútil é essa que eu faço na vida. Dar aula de francês! Claro que achava uma delícia ensinar, interagir com os alunos (com alguns alunos, pelo menos, especialmente os coroa bunito), passar um conhecimento e aprender por tabela. Mas não era nada que mudasse realmente ninguém.

Porque aprender francês muda o que na sua vida, a não ser que você precise muito disso pra um emprego, uma viagem, um curso, um sonho desse tipo? É um desvio pro que você quer de verdade. E eu queria ter feito uma faculdade que me permitisse dar alguma contribuição ao mundo, ajudar gente que precisa de verdade, tipo ser um Medécin sans Frontières, qualquer coisa que gerasse um retorno (porque, apesar dos problemas, minha vida de um modo geral é MUITO boa). Mas com minha especialidade, ãhn, fazer o quê? E eu sei que isso vai soar piegas e/ou populista pra algumas pessoas, mas bom, só tô sendo bem honesta.

Aí o tempo passou, e anos depois descobri que aquele blog no qual eu escrevia coisinhas de mulher, futilidades, “besteiras”, acabou se tornando uma válvula de escape pra essa minha necessidade. Não é que eu ache que causo alguma mudança relevante no mundo, pelamor. Porque eu moro na Terra, tá gente. Mas com certeza já ajudei de alguma forma umas duas ou três pessoas. Gente que me mandou email quilométrico pra contar sobre a vida, sobre como um post besta meu alegrou o dia, ou tocou de alguma forma. E são essas pessoas que me mostram que não importa o que você faça, sempre existe a possibilidade de se promover alguma mudança em quem você atinge. Eu não tô desenvolvendo aqui um trabalho com gente carente de saúde, de comida, de educação, mãns, de vez em quando, alguém me mostra que a vida melhorou um pouquinho porque alguma dica que eu dei ajudou a levantar sua auto-estima.

Aí eu deduzo que: blog de futilidade? Não creio. Se sentir bem consigo mesma é ser fútil? Ser feliz com a tela que deus nos deu, e melhorá-la dentro das nossas possibilidades, pra que a gente esteja sempre se sentindo no auge do nosso mojo (né?), isso pra mim não é bobeira não, é questão de sobrevivência. Numa sociedade que valoriza tanto a imagem, em que a gente é bombardeada pra se sentir diminuída praticamente o tempo todo, se sentir segura consigo mesma é vital, não é tolice.

A gente pensa que o que faz é só falar de batom, mas não. Dependendo do que se escreve num blog, e da forma que se escreve, a gente pode ajudar um tiquinho alguém que esteja precisando de um toque mínimo naquele momento X. De vez em quando. Uma vez a cada semestre. Um pouquinho mesmo. Mas é um pouquinho que lá na frente pode representar tanto pra essa pessoa. Quem pensa o contrário, nunca recebeu um email contando uma história que emocionasse.

Aí voltei no tempo. Lembrei que dei aula durante alguns anos pra uma menina linda, a Amanda. E ela seguiu estudando francês – só que em Paris. Foi viver o sonho, e eu tive uma pequena participação nisso. Ajudei com o que pude, não foi? E teve o Alexandre, que foi estudar matemática em Lyon. E a Diana, que foi morar um ano na França. E o Salgueirinho, que foi passar uns meses no Québec. E mais alguns alunos que me contaram com um sorriso nos olhos que conseguiram comprar uma calça ou um croissant em alguma viagem, falando francês. Então valeu a pena. Né? Ajudar a colocar um sorriso nos olhos de alguém?

Então hoje acho que oportunidade pra se doar um pouquinho e fazer diferença na vida de outras pessoas é algo que tá em tudo que é lugar, em tudo que é escolha, em tudo que é opção profissional. Eu que era boba, e não entendia. ;)

Imagem

27 comentários

Comecei a ler seu blog essa semana, não conhecia. Falando em alegrar o dia, esse post alegrou o meu, porque a gente sempre acha que poderia fazer mais ou que não está fazendo o suficiente e seu texto foi um alento. Então, obrigada :)
Pat
ps.: eu amo de paixão a professora de francês que tive na vida "só" por me ensinar alguma coisa dessa lingua linda, fora as dicas de paris que ela me dava ;) Espero um dia conseguir voltar a estudar.

Ler seu post me fez lembrar o que a Liz Gilbert escreve em "Comer, Rezar e Amar". É isso que os outros julgam como futlidade, mas que faz toda a diferença na vida da gente, ou de outra pessoa. Sou feliz pra caramba, pq parte das "futilidades" que digo ou escrevo, se não ajudarem ninguém, pelo menos fizeram a diferença na minha própria vida. O TT com certeza faz a diferença na minha vida! Obrigada por vcs existirem.

As pessoas que acham que esse cantinho é só futilidade está muito enganada, sabe o que percebi nesse mundinho de blogs futeis? Aprendi a me gostar mais, a querer me cuidar mais, me amar mais, e sabe que só agente se gostando que consegue fazer as coisas com mais alegria, mais carinho, se relaciona melhor com os outros, e pq não dizer que até trabalha melhor.
Não que eu tivesse problemas de auto estima, de forma alguma, mas hoje sei que no fim do dia, mereço um tempinho pra mim, pra me cuidar, pra comprar um agradinho ou até pra perder um bom tempo lendo essas besteirinhas de mulher...sem culpa!

Oi, Ana!

Já frequento o blog há algum tempo, mas nunca comento... shame on me! Dessa vez, achei tão legal seu texto que eu precisava externar!

Eu acho que cada contribuição de amor, carinho, atenção que a gente dá pra outro ser-humano é muito benvinda. Pode ser fútil? Ok, pode até ser. Mas todo mundo precisa de auto-estima pra poder trabalhar bem, pra se relacionar bem com as pessoas e consigo mesmo. Sem isso, como fazer o bem pra outro? Se vc não se acha digno de algo bom, também não vai conseguir ajudar ninguém!

Eu sou voluntária numa ong lindíssima chamada Presente de ALegria. Vou me dar o direito de colocar o link aqui, caso alguém tenha interesse. É no estilo Doutores da Alegria e, uma das coisas que fazamos para as crianças e adolescentes do orfanato que visito é isso, dia da higiene, dia da beleza... todo mundo fica feliz, mesmo tendo muito pouco na vida, em se sentir melhor e mais bonito!

Ufa, falei demais. Beijos pra vocês, adoro o blog!

Ahhh Aninha, só você mesmo. Nada do que se escreveu aqui um dia foi fútil e a maior prova disso é esse post lindo que você colocou hoje. Quanto ao que você faz, fora nos informar todos os dias sobre coisas que fazem parte da nossa vida pessoal, profissional e tals, é a mais sublime das profissões. Ensinar qualquer coisa é uma doação, seja matemática, física, artesanato ou francês. Quando você ensina passa um pouco da sua vida para outra pessoa, porque você usou parte da sua vida para aprender aquilo que ensina. Ai, tô filosofando demais, mas é verdade. Tenho a maior gratidão do mundo pelos meus professores ( todos, até os que eu odiava) assim como tenho pelas professores que já passaram pelas minhas filhas e os que ainda passarão. Tem mais é que se encher de orgulho. Um beijo:>

Bere

Oi, Ana

Nem preciso falar nada, porque uma das pessoas que te mandou um email te agradecendo por me tirar do limbo que me encontreve pós divórcio fui eu, lembra?
Apesar de já ter começado um outro namoro, eu ainda tava na fossa, quase não saía de casa. E foi por causa do teu jeitinho de falar aqui no blog que encontrei forças pra ir no primeiro encontrinho :)

De lá pra cá, né...ó: muitos encontros, muita fofoca, muito tudo de bom.

Beijo grande pra voce

(e obrigada por estar presente nos momentos ruins também. de coração)

Oi Aninha! Sou eu a Verônica da foto do cérebro na fábrica da Granado! (que auto-definição hein?!! heheh...) Post Lindo, lindo, lindo....... Quem somos nós para determinar o quanto ajudamos ou mudamos a vida do nosso semelhante? As vezes fazemos um comentário q achamos normal, mas o outro está tão carente de carinho, ou de afeto e aquele nosso simples gesto transforma o dia da pessoa. Blog de futilidades? NUNCA mesmo.... já ri, me espantei, me identifiquei, me descobri e conheci meninas hilárias e gente finíssimas, tudo por causa desse "blog de futilidades" PARABENS pelo post, muita sorte nessa vida de ajudar a alguém (Mesmo que vc acha q seja algo mínimo, não se engane, sem querer pode estar contribuindo para o maior sonho da vida de alguém....) Beijossss e saudades querida!

Oi, Ana!

É até engraçado vc ter escrito este post, porque dia desses eu estava pensando em como estudar francês fez diferença para mim. Eu, que comecei a ter aulas de francês só por prazer mesmo, não tenho nenhum plano (ainda!) de viajar ou estudar lá.

Sei que é meio clichê dizer isso, mas foi uma coisa que abriu um novo horizonte pra mim, me interessei por uma nova cultura, e assim pelo cinema francês, pela literatura...uma coisa vai puxando a outra! E isso tá sendo bastante significativo pra mim, cultura nunca é demais, né?

E eu du-vi-do que vc não tenha despertado esse mesmo interesse nos seus alunos, vc é que nem sabe o quanto fez diferença pra eles!

Bisous!! :)

Oi Ana, eu amo o Trendy viu? Vocês ajudam muito mesmo. Sinta-se ajudadora de muitas moças e mulheres. Vocês dão várias dicas e conheci muita coisa boa aqui no Trendy, sem falar nos pitacos e nas palavras sinceras de vocês. Seu post foi lindo, lindo, lindo. pensei em mim mesmo e coo eu mduei depois da blogosfera e claro, para melhor!
Grande beijo

Ai estou até emocionada (mateiga derretida? eu?) Também adorei nosso encontro, estou nesse momento fazendo a parte impressa para entregar amanhã!! Quanto ao filme, falta eu editar e para isso falta eu me entender com o MAC da faculdade!! Quando estiver pronto eu te aviso! adorei conhecer vocês mesmo tendo que andar umas 3 vezes a Constate Ramos procurando pelo restaurante Celeiro!!! rsrsrsrs
bjokassss e cada vez mais suceso!

A partir de hoje só entro nesse blog sem RÍMEL rsrs... É cada post LINDO (legal ou triste). Beijos, tudo de bom pra vocês. Valéria

Você ajuda todas nós leitoras, pois nessa vida tudo é uma base de troca, e por isso vc tem o nosso carinho enoooorrrme mesmo, pois está fornecendo conhecimento, não aquele que se aprende na escola, e como em alguns casos (que foi o meu)nem minha mãe me passava pq ela coitada tbm não tinha.
Hoje com a internet dizem que ficou mais facil, tenho certeza que sim, mas sem a ferramenta certa não adianta, seu blog traz segurança, mata as duvidas.
O caso do peeling da Vivi nooosssa tenho muitas cicatrizes coisa que nem G-zus desfarça, nossa com aquele diario reacendeu aquela vontade do eu tbm posso, e vou de certeza me amar muito mais, vai valer a pena. Graças a vcs comprei oi meu primeiro protetor decente (Minesol), que até então pra mim na minha cabeça de fuinha, o sundow era oq existia..Mas pq? Pq eu não tinham quem me inspirasse em quem me espelhar.
Por isso vc faz um trabalho silencioso mas tenha certeza de que as pessoas que entram aqui saem sem duvida com uma contribuição graciosa.
Obrigada.
Greice

aiii... dificil.
sou professora também. e achei lindo seu depoimento tão sincero, mas jur que li toda a parte do "dar aula de frances não muda nada" fazendo que "não" com a cabeça. eu dou aula de literatura, portugues e redação. no inicio do curso de letras muitas vezes me perguntei do por quê de se estudar literatura. que mudanças efetivas faria eu no mundo? nunca seria a descobridora da cura da aids...nunca inventaria um robô... pra que?
ai eu fui entendendo q essa história dos Medicins sans frontiers serem tão glamourizados é culpa de um monte de gente que tenta enfiar na nossa cabeça que humanas é coisa de bicho grilo, que ensino de língua é hobby e ser militante é ingenuidade.
ensinar, pra mim, mesmo q a pessoa não vá fazer nada de emprego com aquilo, é mudar um pouquinho os pensamentos da pessoa. é ver a turma mudar. é ver seus alunos se envolvendo com movimento estudantil e discutindo politica sem q vc tenha motivado.
é vê-los sabendo o que é PSOL pq vc os mandou procurar. é saber q eles ficam um pouco menos no msn pra procurar quem foi Machado de Assis. E gostaram.
Depois disso td, se um deles deitou a cabeça no travesseiro e pensou sobra a minha aula já vale o mundo. e se conversou c alguém, se apropriou do meu discurso pq concordou ou inverteu pq não concordou, é magnífico. significa que um pouco da visão dele foi ampliada. saber francês não é apenas saber p que serve um partitivo: é abrir a cabeça pra existencia de uma nova cultura, de outro lado do mundo, é aguçar o raciocinio e ampliar as possibilidades. seu trabalho com certeza muda vidas.
e seu blog tb.
parabéns!
je t'embrasse! (tá certo? parei no francês III hehe)
:*

estou adorando esses posts mais reflexivos de ultimamente. ate porue eu me identifico mutissimo com eles.

continue assim!!
beijos camila

http://stylevault2.blogspot.com

O acento na palavra Médecin está errado, não é "Medécin", é MÉDECIN, acento no 1o E.

Xaudades!

bjks
Mel

Ana, adorei esse post! Mesmo! A gente tem q lembrar q tudo o q a gente faz, de alguma forma, afeta a vida de alguém.
Bjos mil, o TT tá cada dia mais presente no meu dia a dia.

Amei o post, Ana! Vc é sempre tão delicada e cuidadosa com o que diz! Acho muito legal isso de se repensar "será que o q eu faço é importante?". Independente da resposta que a gente consegue, só de ter feito esse exercício já nos faz mais humilde e atenta. Certeza esse blog ajuda muita gente! Às vezes é tão bom cuidar da gente, pensar nessas pequenezas que enchem nosso dia!
Um beijo!

Janira Borja

Ai, que texto lindo! Nesse mundo de blogs se multiplicando feito gremlins, dá pra perceber quem faz com o coração, pensando em fazer a vida de alguém um pouquinho melhor. E isso já faz a diferença ;)

Beijos

Minhas meninas, sou ex-colaboradora por falta tempo, mas nem por isso deixo de achar vcs minhas meninas,
Vivo falando para essa pessoa fofa e boa toda vida que escreve esse post, que ela tem o poder de tocar lá no fundo de um forma tão bem humorada, tão delicada e ao mesmo tempo tão profunda, que a leitura de um texto dela seja qual for (do batom, do cachorrinho, ou de um mero desabafo) enriquece minha vida. Ela tem o dom.
Mas, voltando ao assunto do post, taí uma coisa que me fez dar a reviravolta na minha vida. Largar uma carreira de 10 anos, construída a base de muito estudo, muito trabalho e pouco sono, porque queria algo que acrescentasse a vida de alguém. Uma oportunidade que me desse o privilégio de ver os olhos de uma pessoa brilhar, pq eu ajudei de alguma forma (no salão, num post) a se sentir linda do jeitinho que ela é. E, de fato, se sentir bem é questão saúde, principalmente a mental. Futilidade? acho que passa bem longe disso. E para aquelas que possuem um discurso pronto no sentido de que em vez de comprarmos mais um creme, comprarmos algo para doar, fica a pergunta? Vc sabe se a blogueira, jornalista, redatora (seja qual for a denominação) faz isso? Bom eu sei que faço. Mas faço por amor ao próximo, por filosofia de vida, por fé, e por esses mesmos motivos não preciso ficar divulgando. Faço pq gosto, pq me faz bem fazer o bem. Mas nem por isso vou deixar de comprar mais um batom leeeendo para minha coleção = D Pq eu sei que minha parte eu faço, em todos os sentidos, humanos e "fúteis", dai todo dia durmo com minha cabecinha em paz. E se todo mundo assim fizesse, creio eu ( sou uma pessoa de muita fé), o futuro dos nossos filhos seria bem mais feliz e justo.
Beijocas no coração!
Mi

Oi! Frequento o blog há um bom tempo, mas ainda não tinha comentado, mas dessa vez foi inevitável.
Várias vezes fico nessa mesma vontade, de fazer algo que realmente mude alguma coisa no mundo. Mas como estudante de Física sei bem que dificilmente minha carreira ajudará diretamente as pessoas. Mas sempre tive muito em mente que o conhecimento transforma as pessoas, e dessa forma me sinto bem. Quando você disse 'o que muda na vida de alguém aprender francês?' me senti diretamente tocada. Isso porque estudo francês há pouco tempo, sem nenhum motivo que além da vontade de um dia estudar na França (sem nenhuma proposta real ainda) e ainda assim eu amo minhas aulas! E acho que aprender algo é sempre incrível e modifica as pessoas. Seja uma aula de física quântica, francês ou culinária, você sempre sai diferente. Acredito que hoje em dia os blogs têm um papel tão especial na vida das pessoas, são uma forma de obter conhecimento sem toda a preocupação formal de um professor. Futilidade não está no conteúdo, somente na falta dele. De toda forma, parabéns mesmo pelo blog, é uma referencia pra mim e pra tantas outras.
Beijos

Ana, adorei o post e super me identifiquei com ele, várias vezes me peguei pensando isso, o qto meu trabalho é realmente significante, mas depois entendi que tudo que a gente faz com amor e comprometimento ajuda a tornar alguém melhor ou mais feliz, e independente de reconhecimento, é isso que importa né?
Abraços
Amo o blog e vcs viu meninas...

Ariane

Oi, Ana

Estive contigo no encontrinho de janeiro na Barra, e naquela ocasião eu te disse o qto vc e o blog eram importantes para mim. Aprendi que na vida pequenos gestos são tão importantes qto os grandes acontecimentos, só depende de quem está olhando. E lembrando do Profeta mais querido do Rio... "Gentileza gera Gentileza". E tudo q vcs fazem para suas leitoras é exatamente isso, chuvas de gentileza, q se transformam em flores de carinho.
Beijos, Bel

Ai ai !!! Cada dia que passa adoro mais e mais vcs !!!!
Bjuuus

Olá!
Visitei o blog pela primeira vez essa semana e de cara gostei mt do post do Mickey Jagger e gostei mt do blog como um todo tb. Resultado: Virei seguidora. Acho que o pensamento de QUERER AJUDAR ja é uma atitude admirável num mundo onde muita gente "simplesmente" não se importa. Seu blog é super divertido, atual e sua maneira de escrever... Nossa!!! Consegue dizer direitinho tudo que queremos saber mais que (na maioria das vezes) não conseguimos expressar. É isso, parabéns pelo blog, que o sucesso seja ainda maior e que suas dicas possam ajudar mais e mais pessoas, viu!?

=D

Eu vou falar muito pouco dessa vez porque senão a seda que eu iria rasgar daria pra fazer um vestido de noiva.
Ana vc sabe o quanto fez diferença na minha vida com apenas emails respondidos.
Pronto falei pouco, ai que vontade de falar mais.

Olá sou Ana tbm, adorei seu blog pois eu tenho rosacea controlada, uso sabonete normaderme gel limpador pois minha pele é muito oleosa, filtro uso bloqueador solar tonalizante da adcos fator 40, e a noite uso azelan na area afetada pela rosacea, já fiz muitas sessões de lazer,queria alguma dica sua para area dos olhos pois o sabonete resseca muito,tenho 42 anos, obrigada..

Postar um comentário

2010 Trendy Twins - todos os direitos reservados Desenvolvido por Projecto Comunicação