usuários online
 
 
 
Fashion Import
 
http://trendytwins.com.br/img/imagens/tit_girls.jpg
Faça parte desse grupo

Special Twin da Moda: A Moda E A Guerra  

Categoria(s) ,

por Ana Farias




Esse é o último final de semana do desafio Diva Anos 40 (valendo um kit mara Duda Molinos!), e pedimos pra Marina fazer um post especial sobre a época. Foi um período de muitas conquistas femininas, e vale a pena ser lido com carinho! ;)

Fica de inspiração pra quem ainda quiser participar do desafio!

Twins

...

Mal começou a década de 40, e a Segunda Guerra Mundial já derrubava grande parte da Europa, motivando contingentes do mundo todo a lutarem contra as tropas germânicas de Hitler.

Com os homens fora de casa, coube às mulheres acumular o cuidado com a casa e os filhos e mais o trabalho nas fábricas. Isso gerou uma grande mudança na moda. Os antes longos vestidos dos anos 30 de repente subiram até os joelhos (culpa do racionamento de tecido). Vejam só alguns looks da época:



O racionamento também estimulou a reforma de roupas mais antigas. Qualquer retalho podia servir pra atender à necessidade feminina de “renovação do armário”. As peças eram, geralmente, de corte reto, sem muitos detalhes.

Era muito comum que as mulheres raeaproveitassem as peças masculinas, principalmente os casacos e abrigos pesados, calças e macacões, sempre ajustados por cintos, dando uma silhueta bastante angulosa entre a cintura e as extremidades. E se na década anterior o abotoamento das roupas era feito pelas costas, em 1940 ele passa pra frente, com o intuito de simplificar a vida feminina e tornar a roupa mais utilitária.

O vídeo abaixo mostra um pouco sobre a mudança de status da mulher, que sai de casa pra trabalhar pelo país (no caso, os EUA):




Com a necessidade de novas tecnologias pro setor militar, o nylon e as fibras sintéticas são desenvolvidos com o intuito de confeccionar tecidos resistentes para paraquedas e uso militar. Mas, pelo baixo custo de fabricação, as mulheres muito espertinhas pegaram esses tecidos, como a viscose, pra vestir a família inteira!

Os sapatos delicados e de salto foram trocados por botas ou calçados pesados, de solado grosso para resistirem ao trabalho e ao tempo, o que dava a impressão de que as silhuetas femininas eram mais magras que o normal. Como usavam a bicicleta como meio de transporte ou sempre estavam carregando muitas coisas, as mocinhas trabalhadoras dos anos 40 adaptaram a bolsa-carteiro, aquela com alças largas que fica na diagonal ao corpo, pro dia a dia.

Uma das musas da guerra foi a atriz Veronica Lake:



Uma característica bem marcante dos anos de guerra era a meia-calça com costura atrás. Como o naylon estava sendo usado pelos militares, e usar a tal meia era sinônimo de elegância e tudo mais, as mulheres pegavam carvão ou delineador de olhos e faziam um risco na parte de trás das pernas, imitando a risca da meia!

Mais um filminho, narrado dessa vez por uma das atrizes mais famosas da época, Kate Hepburn:




Como achar um cabeleireiro era praticamente impossível, os cabelos foram crescendo e acabavam atrapalhando no trabalho. Daí que a mulherada tomou gosto pelos turbantes, pelos lenços e pelos chapéus, e o acessório acabava sendo o único recurso pra descontrair o look. Vale lembrar que a maior inspiração para os chapéus da época era Carmen Miranda, que já era um sucesso mundial com seus adereços mirabolantes.



Uma coisa que pouca gente sabe é que só em Paris existia alta-costura, onde a confecção das roupas seguia um rigoroso padrão imposto nos anos 40. A moda já fazia sucesso na cidade luz, e Hitler, invejoso, queria transferir a capital da moda para Berlim, já que só as mulheres dos militares alemães é que tinham acesso, na época, a toda riqueza do vestuário que as outras mulheres do mundo não tinham.

Lucien Lelong, o presidente do sindicato das maisons parisienses, logo desenvolveu um documento onde impunha diversas regras para atestar a veracidade e assegurar que a haute coture não saísse da França, e é por isso que as verdadeiras peças de alta-costura só são produzidas por lá!

Com a derrota da Alemanha, Christian Dior resolveu combater toda aquela melancolia e dor que a guerra trouxe com um novo estilo de vida, um novo jeito de se vestir, completamente avesso ao que se via em 1940. Surgia, em 1947, o New Look e o lifestyle dos anos 50.



Espero que tenham gostado da aulinha de história da moda!!!

Beijos!

Correspondente (Gêmea) Especial Marina

PS: Esses dois vídeos que eu coloquei pra ilustrar o post são muito legais, vale a pena assistir. Eles mostram direitinho como era o cotidiano das mulheres, as roupas, os cabelos, os chapéus e turbantes, o desenvolvimento de uniformes pra elas poderem trabalhar nas fábricas, e mais um monte de coisa. Eles são em inglês, mas tá super legal de assistir! Ah! E vale a pena também assistir Pearl Harbor, com o Ben Affleck e a Kate Beckinsale, e O Aviador, com o Leonardo Di Caprio e Cate Blanchett. Os filmes são bem ricos no figurino da época e vale de inspiração pro make do desafio!

6 comentários

uiuiui! Adorei o post...
Adoro história...ainda mais ficar olhando essas roupinhas que elas usavam e que vira e mexe a gente volta a usar né!?
Bjs

uiuiuiui! Adorei o post...
Adoro história, ainda mais ficar vendo essas roupinhas que elas usavam e que vira e mexe a gente volta a usar né rsrsrs
Beijooos

amei, ameeeei! I (L) the 40's!

Gente, que legal!!!! Poxa, é tão legal qdo a gente vê um sentido que repousa fora de foco nas coisas...
Amei a história, os motivos e o porque de tanta cintura!!!!
Parabéns Marina!!!!
Beijão

muito legal...parabéns

parabéns pelo trabalho, isso me ajudou muito no meu curso na faculdade, ;*

Postar um comentário

2010 Trendy Twins - todos os direitos reservados Desenvolvido por Projecto Comunicação