usuários online
 
 
 
Fashion Import
 
http://trendytwins.com.br/img/imagens/tit_girls.jpg
Faça parte desse grupo

Sobre Peso  

Categoria(s) ,

por Ana Farias




Falando sobre o post abaixo, da Vivi (tinha colocado como adendo, mas o texto ficou longo demais lá), sobre a falta de divulgação do desfile voltado para manequins 44+.

Então, meninas, eu estava querendo falar mesmo do evento, mas foi impossível. Primeiro mandei um email pro GNT perguntando se haveria algum tipo de cobertura sobre o evento no site. Não, as matérias terminavam com o desfile de modelos normais (palavras minhas). Daí escrevi pro próprio evento, pedindo material pra publicação. Nunca tive qualquer tipo de resposta. Daí outras coisas foram acontecendo, acabei me esquecendo do assunto, e pelo que a Vivi disse o próprio site não orna o que divulga.

A Marjorie perguntou nos comentários se o assunto era tabu por aqui. Claro que não. Eu mesma estou bem acima do meu peso normal (que nunca foi muito baixo, pois meu biótipo não é longilíneo), e por algum motivo isso ofende algumas pessoas - daí de vez em quando a(s) ofendida(s) resolve(m) ofender de volta. Não falo muito disso não por vergonha de me expôr, mas porque esse assunto não é importante pra mim. Eu olho pra alguém e não vejo peso, cor, tipo de cabelo, eu só vejo gente. Não julgo pela aparência, porque por trás dela tem sempre muito mais que eu desconheço - e esse muito mais é algo que às vezes nem a gente sabe o que é, como os outros podem saber?

Esse é o motivo principal pra não me deixar afetar pelo que os outros pensam. Ninguém sabe da minha vida, eu não sei da vida de ninguém. A gente só tem uma noção do que seja essa outra pessoa do nosso lado, essa outra pessoa que escreve o blog, essa outra pessoa na novela das sete. No fundo, ninguém sabe da dor e da delícia de ser ninguém mais além de si mesmo. Como disse, tem gente que não tem noção sequer da própria dor, sequer da própria delícia. Ninguém sabe o que está por trás de um sobrepeso, ou de um sorriso. As máscaras estão em todo lugar (e nem sempre vão cair, apesar do que dizem todos os BBB's há dez anos). Quem somos nós pra criticar o que desconhecemos?

Enfim, esse preconceito todo com quem é ou está gordo é um absurdo. Poderia dizer mil exemplos de outros preconceitos absurdos que dão cadeia, mas com certeza a patrulha do politicamente correto assumiria o post, e não é essa a minha intenção. E o problema de não ter conseguido nenhuma informação sobre um evento que me interessava (e a muitas de vocês, pelo que aconteceu nos comentários do post sobre efeito cinta), é muito simples: no fundo, no fundo, pouca gente acha que ele seja importante. Já viram algum "grande estilista" que abrace a causa? Não, porque estar acima do peso, logo comer demais, não é saudável. Saudável é se privar de comida até o estômago arder.

Não me entendam mal. Eu sempre acho que o saudável é o caminho do meio - só que, por motivos que não pretendo revelar aqui, por serem extremamente pessoais, tem sido difícil me manter, ou mesmo me encontrar nesse caminho do meio. Problema que é só meu, apesar de ter amadurecimento suficiente pra saber que não é exclusivamente meu, pois a bagunça existencial só não é normal em bicho. A questão é que a dúvida se revela diferente em cada um, e cabe apenas a cada um encontrar sua própria trilha. A única coisa que não entendo nessa vida, meninas, é a maldade nua e crua. Tirando isso, tudo é humano, tudo é relativo. Pelo menos é o que venho descobrindo. Pra algumas de vocês não deve ser assim (oi? anônimas com limão correndo nas veias?).

Não acredito que a curto, ou mesmo médio prazo, as coisas mudem no mundo da moda. Afinal, o tal sample size, a grande desculpa pra se provocar anorexia nas modelos (e esse sentimento de dissabor consigo mesma no resto das mortais), precisa ser feito pra crianças de 5 anos, mesmo que quem vá usá-lo já tenha 10, 15 anos a mais que isso. É a regra. E enquanto isso fico eu sem conhecer marcas que façam roupas legais pro meu tipo físico - de repente é mais fácil eu voltar pro manequim 40, ou até mesmo "galinha nascer com dente", como dizia minha vó.

Pra finalizar, isso não foi um desabafo. É apenas uma opinião que eu quis revelar aqui. Desabafo geralmente pressupõe um mal-estar íntimo, que não é de forma alguma o que sinto em relação ao tema. Acho injusto, como acho injusto muitas outras coisas no mundo. Mas não me afeta tanto assim. Tem muito mais coisa na vida além de se caber num vestido. Frustrante, às vezes sim, muito. Mas esse sentimento não me define, pelo menos não em relação à moda.

Como disse o jornalista nessa matéria do UOL enviada pela Carla Jaróla, "não se deixe enganar: aproveite as roupas, ignore a lavagem cerebral".

E que o desfile das Xiseles tenha uma cobertura melhor no ano que vem! ;)

Ana

Texto imperdível: Coco Rocha, quebrando o estereótipo de modelo bobinha. Virei fã.

22 comentários

Legal esse post! Eu defendo que as pessoas precisam se respeitar e se aceitar. Não digo que não devam emagrecer ou engordar (isso vai de cada um), mas precisam saber seu limite, conhecer seu corpo: tem gente que tem o corpo maior, ossos mais pesados (dá pra emagrecer osso?) e, para essa pessoa, pesar 70 kilos é ser magra. Tem outras que são bem fininhas, têm ossos fininhos e são normais pesando 40 kilos. Não é anorexia, é biotipo! Conheço exemplos dos dois casos. O que não é normal é a primeira se sentir mal porque não pesa 70 e a segunda se sentir mal porque não tem a perna do tamanho da primeira! Cada um é bonito como é!
Parabéns pelo blog! Beijos Paula

PS: Postei anônimo, porque não consegui de outro jeito.

Leio o blog todos os dias e nunca comento mas pra esse post eu precisa dizer: AHA-ZOU!!!

E semm demagogia: Ana, sou sua fã!

Eu concordo que esse assunto tem que ser muito discutido sim. Infelizmente, as revistas e programas de TV especializados em moda parecem não estar interessados no fato de que grande parte da população mundial não veste manequim zero. É triste, mas a verdade é que o povo da moda gosta e defende, por isso, é sempre bom encontrar posts como o da Vivi e esse seu em blogs legais.

A única coisa que me chateia é ler "mulheres normais" relacionado a mulheres com manequim a cima do 40. Sabe, eu sou normal e visto 36 e 38. Nasci assim e posso comer mil pacotes de trakinas por dia (já fiz muito isso e apesar de ser gostoso não me orgulho uahauuahuhaa) que eu não engordo 1 grama.
Nem falo do seu post, mas como um todo: Quando as pessoas abordam o tema dizem que mulheres normais são as de manequim grande e nós que temos um bom metalobismo, como fica? :(
Já sofri preconceito por ser magra (as piadinhas do tipo "tá com aids?" sempre ocorrem) e a minha mãe que tem 1,70m e mesmo com todas as dietas do mundo nunca conseguiu pesar mais do que 49kg já deixou até de conseguir emprego por isso e entrou em depressão!
Deixo aqui um recado: Por favor amigas, nem toda mulher magra é doente ou se mata na dieta. Muitas de nós somos normais :D~

No mais, ótimo post :)

Nossa,
amei o post Ana, tava exatamente agora montando um post d moda pras mais cheinhas pro Chat Feminino e pensando no que escrever mas não quis me aprofundar na causa como você fez! =) Vou até linkar pra cá ;D


Beijinhos

Concordo com todas as palavras escritas (ouso dizer que concordo até com as pensadas e não escritas!)
Mania do povo achar que quem está acima do peso não consegue se desligar disso. Meu Deus, eu só percebo que sou gorda quando vou pedir uma calça e a 48 não serve! Eu poderia, sim, ser mais magra, MAS EU NÃO ESTOU COMPLETAMENTE INTERESSADA/ENGAJADA/À FIM. Simples né?

Adorei o post, honestamente!

Beijos!!!!

Paula, ossatura pesada é fato! A época em q estive mais magra, tipo com a pele grudando no osso, eu tinha um peso que muita gente ia considerar de gordo.

Adeline, brigada! 8*)

Joana, então, eu não posso falar pelo mundo todo, mas , entre as pessoas que eu conheço, quase todo mundo luta de certa forma com peso, seja pra emagrecer, seja pra se manter magro (e por "luta" falo de alimentação e exercícios). A parcela da população sortuda assim como vc, que tem manequim "ideal" (todo mundo quer caber pelo menos no 38, não é?), é muito pequena. Não é que vc seja anormal. O q vc é, é uma pessoa muito sortuda! rs Enfim, "normal" é só uma palavra.

Oi, Nary! eu não gosto de me expôr muito, mas enfim, tem uma hora que a gente precisa falar mais do que de cor de batom, né! ;) Depois vou lá ver seu post!

beijinhos!

Ana, gostei muito do seu post.

Coincidência foi que fiz um post ontem no meu blog justamente sobre esta ditadura da magreza! Na verdade, foi um post autobiográfico:

http://veramentebella.blogspot.com/2010/02/saude.html

Conto a minha história de "sortuda", como a Joana, e 10kg mais gorda e mais feliz.

Beijos e parabéns!

O blog de vocês é ótimo, e ótima também foi a sua opinião. Nunca me manifestei, mas enfim, oi!
Talvez vocês já tenham visto, mas fica a dica para o caso de ainda não:
http://estilo.uol.com.br/moda/album/elenamiro_inv2010_album.jhtm?abrefoto=6#fotoNav=3
Adorei as fotos, e reparem que são roupas não apenas maiores mas que valorizaram os corpos das modelos.
Bjos a toda
Barbara Pádua

Meninas lendo o desabafo me senti otima e para ajudar fui olhar outro blog e axhei sobre um desfile plus-size em milão o blog é o http://www.twodots.com.br/.
Beijos
Bruna

Luciana de Castro   says 24 de fevereiro de 2010 20:16

Oi Ana!
Leio o seu blog todos os dias mas quase nunca faço um comentário, mas hoje depois de ler este post senti uma vontade de te dizer o quanto eu concordo com vc e como seria bom se tds pensassem assim. Te adoro!
bj!

Meninas, não sei se alguém já comentou, mas vocês viram o post que a Glória Kalil (detesto ela, me desculpem as que gostam) escreveu sobre o Fashion Weekend e as modelos gordinhas?

Vi esses dias em algum blog, mas não estou me recordando qual foi.

No mais, ela disse que ficou "preocupada" com excesso de peso das modelos e que modelo tem que ser mesmo é magra.

Tá, tá bom então. rs

Beijos
=*

Ana, vc é modelo... de cabeça boa, de coração bom...
e além do mais... medicamente falando, tem muita mais gordinha que malha se exercita, se cuida que acaba sendo muito mais saudável que as magrelas que nunca comem, tomam café, fumam para ficar acordadas às custas de dafeína e nicotina... e nem é só colesterol não...
eu to falando de pele saudável, de bom humor, de intestino funcionando direitinho...
beleza sem saúde é hipocrisia

Ah, mas agora eu vou ficar me achando... fui lembrada no Trendy Twins 2 vezes! Estou podendo! hehehehe

Brincadeiras à parte, meninas, a questão é estar bem consigo e estar saudável, independente do peso que você tenha.

Como bem lembrado no primeiro post, temos a enorme variedade (o que nos faz ainda mais bonitas), de pessoas que tem tipos físicos diferentes.

Às vezes nem é questão de gordura, mas de ossos pesados, estrutura, genética... e tantos outros fatores.

E continuo batendo na tecla de que todas nós temos uma parte de culpa na história. Porque a gente aqui fala que modelos "plus side" são lindas, mas todo mundo se acaba para caber em uma calça tamanho 36, a gente compra revistas de dieta ou passa horas na academia só porque acha bonito? Claro que não...

A mídia influencia? Claro. Mas se a gente não pensasse mesmo, haveria mesmo tanto espaço para a questão? O problema é que chegamos a um ponto onde a beleza ultrapassou a saúde e o bom senso.

Enfim, a discussão é enorme e vai levar anos. E acho excelente que as meninas do Trendy Twins coloquem o tópico E opinem, vcs estão mesmo de parabéns!

Beijos!

Acho que vc conseguiu colocar em palavras (e muito bem) exatamente como muita gente se sente.
ótimo post, Ana!
Bjs,
Lu

Gostei bastante do topico. Já tinha lido o texto da Coco e amei, concordo com 100% do q ela falou. Antes, as modelos eram magras mas nem tanto, tinham um ar de saúde (vide Gisele, Cindy Crawford, etc.) Hj em dia elas estão esqueléticas e me choca ver q isso é encarado como "Belo" como o ideal de corpo feminino.

Sou magra desde sempre, qnd era criança tive fastio e quase mato minha mãe pq não queria comer. E o motivo era pq não sentia fome msm, cheguei a passar um dia todo com apenas um saco de pipoca (daqueles pequeno vendido por pipoqueiro). Minha mãe pirava.. hj em dia me alimento bem, mas não consigo comer muito, o limite do meu organismo é bem pequeno.

Mas mesmo sendo magrinha, tenho "problemas" em relação ao que eu penso do meu corpo. Tem dias q eu me olho no espelho e me acho gorda (e olhe q eu uso 36). Tenho verdadeiro pavor (pavor mesmo)de engordar e eu sei q não é normal, mas eu não consigo me livrar disso. Se saio com meus amigos para comer pizza,mesmo não conseguindo comer mais de 2 fatias (pq esse é o limite do q meu organismo aguenta) fico com peso na consciencia e passo uns 3 dias comendo bem pouco. Se vou comer algo mais "engordante" acabo pensando em quanto aquilo engorda, como eu vou sofrer para perder o q vou ganhar comendo aquilo e termino perdendo o apetite e não comendo.
Não sei se esse meu problema psicologico em relação a engordar é decorrente de incoscientemente ter absorvido a ideia vendida pela moda de q bonito é ser magro. Mas, se esse não é o meu caso acaba sendo o de inúmeras outras meninas q vão se matar fazendo dietas mirabolantes para ter o "corpo perfeito".

Sei q preciso aprender a gostar do meu corpo como ele é.. com todos os defeitos e qualidades. SEi tb q preciso me "curar" dessa obsessão em ser magra e luto por isso todos os dias... mas é tão difícil.

Bjs e desculpa pelo comentario gigante.

Oi Ana, gostei muito do post e queria que vc lesse o link do blog da Lola sobre a mulher do Pierce Brosnan. Todos falam de preconceitos contras negros e homossexuais, mas quase nunca falam de quem está acima do peso. Cruel a forma como as pessoas, principalmente as mulheres, se referiram a ela.

http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2008/09/como-pode-um-pierce-brosnan-viver-com.html

Bjinhos pra vc gêmea marvada.

Dáfni, brigada por deixar o link! Já fui lá, li, comentei. É isso, a gente fica tão na neura de emagrecer que é difícil encontrar alguém tentando engordar. ;)

Barbara, já salvei vários modelos pra quando encontrar uma boa costureira! Brigadinha!

Bruna, vou lá ver!

Luciana, brigada! Fico feliz de ler isso! 8*)

Nai, eu vi ela dizendo que a obesidade é mais preocupante que a anorexia (não com essas palavras, mas enfim). É a caça às bruxas. Gordo é vilão, desleixado, perdedor, não pode ser saudável nem feliz, é uma ameaça à sociedade. Eu acho estranho essas pessoas que acusam gordo de não ser saudável, como se isso fosse uma afronta, uma ameaça pra eles próprios, os magros, os que funcionam dentro de um padrão, dentro de uma estética, e não admitem que não se rende à neura da magreza. Se alguém que se alimente muito e/ou mal é ameaça, é só a si mesmo - eu não vejo gordo pegando arma e matando três no boteco só porque consumiu muito açúcar naquele dia. Por mais que açúcar seja vício, é um que só faz mal pra quem consome, é ou não é? Se a pessoa tá saudável, se tá feliz, então deixa ela viver! Tá, ISSO foi desabafo! rs

Lê, meu amor, brigada mesmo. Eu acho, de verdade, que mais importante do que estar bonita por fora é ser bonita por dentro. Minha alma não é nenhuma Helena de Tróia, mas me policio. ;) Mas isso é só clichê, né.

carla, bobinha! rs Então, com certeza a culpa é nossa. Mídia é o feita por quem, por máquinas?

Lu, brigada! :)

Jis, eu acho que a gente tem que ficar saudável não só no corpo, mas na cabeça tb, entende? Por isso que falei que quando a gente vê uma pessoa na rua não dá pra julgar, a gente não sabe o que vai dentro dela. Tudo no nosso corpo é reflexo da mente, e se a mente não é saudável, se a gente não se treina todo dia a ser compreensivo com os outros e consigo mesmo, então o corpo fica doente tb. Enfim, só uma opinião. Obrigada pelo comentário, viu?

Célia, fui lá ler agora! Ela escreve muito bem, hein! Vou favoritar! Preconceito contra gordo é o único permitido. Ah, e contra idoso também.

beijocas, meninas! Muito obrigada por opinarem nesse post. ;)

relendo meu comentário pra Nai: eu não quis dizer que TODO magro só é magro pq é maníaco da estética, hein gente. Eu me referia às pessoas magras que dividem o mundo entre quem está certo (eles) e quem está errado (quem não pensa igual a eles).

ana vc continua genial ,eu te amo e o assunto nao e tabu no twins afinal vcs tem uma PRIMA MUITO QUERIDA (EU E LOGICO RS)que veste 56.

mas o assunto rsrsrsrs nao o que vc escreveu ou a ViVi,pq vc e minha idala rs e ela ma petit VIVI

sei la.eu sou a mais gorda rsrsrsrsrs e achei preocupantissimo essa estoria de FAT PRIDE.
acho que vou ate ficar magra de novo.perdeu a graca rsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Glorinha, eu acho que essa coisa de "pride" é meio que uma reação, sabe. Quem é minoria tem que encontrar apoio em algum lugar, senão é devorado. Mas é preocupante sim, da mesma forma que a anorexia pride, o machismo pride, e tantos outros.

Eu só posso falar por mim: se pudesse escolher, assim, effortless, claro que eu preferiria ser mais magra, mais alta, mais longilínea que curvilínea. Também queria que meu pé fosse mais fino na frente, porque é difícil comprar sapato, viu. Mais difícil que comprar roupa.

O fato de estar acima do peso não me trona pró-excesso, não.

Só acho que, salvo em casos muito específicos, todo mundo merece ser respeitado. Não quero ninguém decidindo como seria melhor viver a minha vida. Ninguém se oferece pra pagar minhas contas, então não venham me sugerir regime, né!

beijo, amoreca!

Olha, esse tema me interessa, não porque eu seja gorda (sério, eu tenho roupas que são 14, 16, 18, roupa de adolescente mesmo - aliás, fikdik pras magrelas que vao em loja adulta e tudo é grande, loja teenager tem coisa linda e às vezes num preço bem mais bacana). Mas eu tenho amigas gordas e fico revoltada quando vejo gente falando como se ser gorda fosse crime, defeito ou falha de caráter. ou então quando vejo aquele 'nojinho gordofóbico escondido', do tipo: 'olha, nada contra gordas mas elas tem que usar roupas certas pro seu corpo, sem muita estampa, com manga pra esconder as gordurinhas do braço...'. esse povo deve achar que, sei lá, gordo tem que usar burca. E é babaquice comentar isso de que gordo = desleixado que come porcaria. Conheço mta gente acima do peso SUPER SAUDÁVEL, que quando vai fazer exame de sangue dá toda taxa ok. Eu, bem magrela, tô com a imunidade lá em baixo. Mas é fácil rotular as pessoas sem saber de nada né?

btw, coco rocha escreve super bem né? arrasou horrores.

Deasabafando? Vamos lá: Desde pequenininha era gorda. Ainda sou, e é uma droga. Meu irmão é personal trainer, dá aulas de surf e em academias e sempre teve muita vergonha de mim. Não é apenas um sentimento, ele já disse na minha cara muitas vezes: "Onde já se viu isso? Trabalho com a área da saúde e minha família é assim!" De uns anos pra cá minha mãe que era uma G*A*T*H*A teve problemas hormonais e sabe como é alguns tratamentos, néam? Aumentou muito de peso.
Juntando com o divórcio, stress e menopausa, a coisa piorou muito pro lado dela. Ela chegou a 118kg (na época). Ela já está perdendo peso, devagar mas está.
O que eu quero desafar aqui é a crueldade de certas pessoas que se dizem "da área da saúde".
Meu irmão casou ano passado e tratou minha mãe feito um lixo. Fiz questão de não comparecer ao casamento, senão eu seria humilhada por ele na frente de todos. Não seria a primeira vez.
Ele já me levou pra almoçar junto com toda a família só para me humilhar dentro do restaurante. Duas vezes. Já fez a mesma coisa dentro de shopping. MAs mãe, é mãe.
No dia do casamento, enquanto se arrumava para ir para igreja, humilhou minha mãe de um jeito absurdo. E com a cara mais lavada, chegou na igreja como se nada tivesse acontecido. Minha ficou tão desconcertada, que esqueceu até de colocar a maquiagem. Isso não se faz.
Desculpe, mas como eu disse é um desabafo.

Postar um comentário

2010 Trendy Twins - todos os direitos reservados Desenvolvido por Projecto Comunicação