usuários online
 
 
 
Fashion Import
 
http://trendytwins.com.br/img/imagens/tit_girls.jpg
Faça parte desse grupo

Esquadrão da Moda  

Categoria(s)

por Ana Farias




Fazia tempo que eu tava procurando o livro Maquiagem, do Duda Molinos, pra comprar. Finalmente entrou em estoque no site da Americanas, o preço tava ótimo, e ainda tinha um descontinho, não pensei duas vezes!

Como o frete gratuito era pra compras acima de 100 dinheiros only, resolvi comprar outro que também queria muito, mas nunca comprava por meio de ser muito datado:



Adoro adoro adoro a Trinny e a Susannah. Pra quem não conhece, elas são as apresentadoras inglesas do Esquadrão da Moda - programa que eu pessoalmente prefiro à versão americana, apesar de adorar a Stacey e o Clinton também.

Esse livro foi lançado em 2002, e, como eu nunca o tinha folheado, não sabia o que esperar. Bom, não me arrependi nem um pouquinho da compra às cegas!

Ele é um apanhado de dicas que nos ensinam o que usar e o que não usar levando em consideração dificuldades com probleminhas do corpo. Seios grandes ou pequenos demais, quadril largo, falta de cintura, e por aí vai.



Tá, a gente meio que já é bombardeada com infos desse tipo, então pra que ter o livro? Na boa? Ver a coisa em foto traz toda uma nova luz pros fatos.

É legal porque, mesmo na linguagem extremamente crítica das duas (que às vezes é engraçada, às vezes desconfortável), fica uma mensagem: todo mundo tem alguma coisa boa pra mostrar, e todo mundo tem algo que incomoda.

Por exemplo, a Trinny é magérrima, a Susannah é gordinha. Mas a Trinny tem pernas curtinhas, enquanto as da Susannah são longas e bem delineadas. Aí o pescoço da Trinny é uma coisa longa e linda, e já a Susannah tem pescoço curtinho... Entenderam? Tudo tem um lado bom e lado ruim, e a grande questão é se encontrar no meio disso e saber valorizar o que se tem de melhor. :)



Em relação à moda apresentada, realmente, é quase sempre péssimo, cafona, e tals. Tem umas roupas tão horrorosas que é difícil entender COMO elas existem. Mas esse não é um livro de moda, e sim de estilo; o que interessa é a forma, o efeito do tipo de corte em cada corpo. Ou seja, você vai ver cada vestido horrorororororororosoooooooo, mas que serve pra demonstrar qual é o caimento de uma linha "império" em alguém com pouco busto, ou de um tubinho em alguém com nenhuma cintura.



No final das contas, o livro é bom pra aprender truques. E truques são atemporais, né? Então dá pra relevar as roupas... rs

Agora, só uma opiniãozinha bem pessoal: acho ótimo saber como disfarçar e valorizar partes do corpo, e sei que existem roupas que ficam melhores em uns corpos do que em outros. Mas sou total a favor de liberdade na hora de se vestir. Porque ninguém tem culpa de não ser uma escultura grega, isso tem muito mais a ver com DNA do que com vontade (pra exemplificar: posso emagrecer, mas não existe cirurgia nesse mundo que me faça ficar longilínea).

Então eu acho que é bom ter a informação de estilo, mas se der na telha fazer tudo ao contrário, isso é direito adquirido da cidadã. Se a pessoa tem perna curta e quer sair naquele dia com calça corsário, qual é o problema? E se a menina sem cintura ama o tubinho e compra assim mesmo, tá incomodando quem?

Por isso sou a favor de viver e deixar viver. Sem se encanar demais com defeitos, porque isso não faz ninguém mais feliz, pelo contrário. Faça o que você puder e quiser pra impedir a produção de buraquinhos na sua máquina pessoal de celulite, mas não encane demais com isso.

Não existe lei nesse mundo que vá me fazer usar calça comprida 100% do tempo só porque minhas pernas são absurdamente grossas. Elas são, sim, e eu detesto isso. Mas também detesto sentir calor. ;)

Pra quem quiser aproveitar a dica, link pro livro (33 dinheiros).

Ah, detalhe: o livro tem fotos em P&B ilustrando cada parte do corpo a ser tratada no capítulo, e quem posa pras fotos são as autoras. Nuas. Achei mega corajoso se expôr dessa maneira!

Ana

27 comentários

Putz, eu adorava o Esquadrão inglês! Bem melhor que o americano, com a Cláudia Raia e o Visconde de Sabugosa, hahah. Beijas

Nossa, coincidencia,comprei exatamente esses dois livros tb na semana passada (duda e do esquadrão). Concordo 100% com o que disse do livro do esquadrão,vale super pelas dicas, mas roupinhas péssimas.Por sinal, em termos de roupas horrendas a minha favorita é o top bege com barrinha estilo pano-de-prato-da-vovó-com-crochê com uma saia que nem comento na pag 93...essa merecia vc ter uma foto aí...haha

deve ser mt legal esse livro! beijos

Luiza, tadinho do Clinton!!!!! rs

Clarica, SUPER! e ela tá como dica do que usar, hein. Podrona! hahaha

bruna, é sim! beijo

Trinny e Susannah são as melhores, ever!

Ótima aquisição, tb assisto o Esquadrão da Moda e adoro elas, gosto muito da versão americana, mas pessoalmente a inglesa faz mais meu estilo. Boa pedida!

Eu conheço essas duas desde de 2002 e me tornei fã delas, justamente porque elas não eram profissionais de moda e sim pessoas com vontade de ter um estilo mais elaborado, de aprender e estar bem vestidas aproveitando o potencial que cada uma delas (e todas nós) tem. Adoro o Esquadrão e adoro esse livro, ele inclusive está recomendado no meu blog junto com outros.
Também não sou a favor de encanações absurdas, mesmo porque isso só traz dor de cabeça. Todo mundo tem um corpo diferente. Mas acho que a gente tem sim que aprender a valoriza-lo.
Pegando o exemplo que você falou, da menina que não tem cintura e quer usar um tubinho: por que eu iria querer acentuar justamente os meus pontos fracos? Não é uma questão de ser feio ou porque a moda diz que quem não tem cintura não deve usar isso, mas sim porque eu quero destacar o que eu tenho de melhor.
Ou como você, que tem pernas grossas. CLARO que você não é obrigada a usar calça 100% do tempo. Aliás, dependendo do corte e do tipo da calça, ela só vai acentuar uma coisa que você não gosta. Tem um monte de saias e bermudas que ficariam ótimas para você, alongariam e afinariam suas pernas.
É isso que eu sempre defendo, que cada um valorize o que tem de melhor em seu corpo, e uma roupa pode fazer isso ou detonar de vez a estima de uma pessoa.
Espero que eu tenha conseguido me expressar direito aqui! Se vocês quiserem ver um pouco mais do meu trabalho nessa área, passem no meu blog (http://oquesuasroupasdizem.blogspot.com).
Bjs

Isabella Rabello   says 29 de abril de 2010 10:12

Eu não sei pq, mas não sou muito chegada nos programas britânicos (acho que é por causa da câmera usada, que sempre parece que o programa é dos anos 80). Mas o Esquadrão da Moda com a Trinny e a Susannah era muito bom.

Por falar em Esquadrão da Moda, vcs viram o livro que a Isabella Fiorentino lançou? Chama "Na Moda com Isabella Fiorentino".

http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/lifestyle/2010/04/05/244850-na-moda-com-isabella-fiorentino-top-conta-tudo-sobre-seu-livro-leia-a-entrevista

Nunca vi a versão inglesa com elas...adoro a americana!!
Tenho tv a acbo e assisto Discovery Home & Health...onde passa a versão delas!

Aliás preciso fazer uma correção no seu texto:
a versão americana é a da Stacey e do Clinton,então porque você disse:
"Pra quem não conhece, elas são as apresentadoras inglesas do Esquadrão da Moda - programa que eu pessoalmente prefiro à versão americana, apesar de adorar a Stacey e o Clinton também."
vc prefere a amnericana ou a inglesa???
pq vc disse americana e disse apesar de adorar a Stacey e o Clinton...

gostei muito da dica do livro!!!

bjo

Amiga, o livro do Duda Molinos tem aos montes na Estante Virtual, a partir de 47 reais. O Esquadão da Moda então tem quase uma centena, a partir de 14 reais. Compra segura e barata. Compro todos os livros para minha pesquisa de mestrado por essa ferramenta inventada por Deus. www.estantevirtual.com.br. É pra se jogar, com força.
Sâmia.

Po, perna fina não é problema?? Pelamorrrrr

Eu tenho esse livro há anos, é muito bom! Tem um outro delas, "O que suas roupas dizem sobre você", tenho também e esse é bem divertido. Aprendi muito com as duas e nem ligo para as roupas cafonas, hehehe.

Beijos.

Ana
eu também era fão do programa, sinto falta dele, elas eram tudo, um pouco cruel as vezes, mas era necessário!!!
Depois conta do livro para gnt.
Bjoss

Renata, o texto da Má está certinho. Ela disse que, apesar de adorar os apresentadores americanos, prefere a versão inglesa à dos EUA.

Prefiro A à B = gosto mais de A que de B.

Muito bom

nunca vi essa versão do Esquadrão da Moda.. onde passa? Oo
eu adoro a Stacey e o Clinton apesar de achar a Stacey meio breguinha às vezes com aquele cabelo branco dela rs

Flor,
Nem acredito! Estava super afim de comprar estes livros... só que tava numa duvida cruel.Com seu comentário sobre o livro do Escadrao da Moda ficou mais fácil, viu? Agora mim responda o livro de Duda tb vale a pena? Vc pode comentar um pouquinho sobre ele tb?
Bjs,

Adorei o post... principalmente sobre a liberdade no se vestir!
Nunca vi as versões americana e inglesa, contando só com Tv aberta, só tive contando com a versão tosquinha do SBT. Eca eca eca... Nada de sensibilidade, nada de delicadeza com as pessoas... Não sei se nas versões americana e inglesa sé assim que a coisa rola, mas o livro não passou essa sensação...
Pensando nisso tudo eu lembrei de um ppost das meninas da oficina de estilo:
http://www.oficinadeestilo.com.br/blog/2009/04/12/personal-stylists-na-tv-e-na-vida-real/

as vezes interessa a alguém aqui...

Bjim

Sheila, eu tb acho!

Gigi, eu Tb prefiro elas, mas sei lá... adoro os americanos também!

Cris, eu entendo totalmente e concordo. O que quis dizer é que a gente não deve “não se atrever” a fazer diferente só pq um vestido assim fica melhor que um vestido assado. A menina sem cintura vai ver que outro modelo fica melhor nela, mas querendo usar um tubinho num dia que cismar, e se sentir bem com ele, ela tem mais é que usar, entende, porque não existe lei que impeça isso. Claro que ela fica melhor com o modelo A, mas se ela quiser usar o B, mesmo sabendo que o A é melhor pra ela, ela pode e deve fazer isso. Eu sou a favor da não proibição. É mais ou menos o que falo em relação à maquiagem. Não é pq uma cor ou desenho de sombra te favorece mais que vc vai sempre usar aquilo. Tem dia que quero colocar rosa no olho, mesmo sabendo q verde fica muito mais bonito pra mim. O negócio é não se prender a esse tipo de amarra do que “é melhor”. Conhecer o que é melhor é ótimo, todo mundo devia se interessar por isso. Mas sair da caixa de vez em quando é bom Tb. Já linkei seu blog, depois passo lá com calma! Beijinho e obrigada pelo super comentário!

Isa, verdade! Vejo todos os Law&Order, mas não consigo ver o UK! rs Valeu a dica do livro, vou comprar!

Renata, é o que a Caroline falou, o texto está gramaticalmente certinho. ;)

Sâmia, vou lá dar uma olhada, valeu demais a dica!

Ni, depende da perna fina, hein. Vou te dizer que trocava a minha por uma fina sem pensar duas vezes.

Cássia, eu fiquei entre os dois, será minha próxima aquisição. :)

Ana Carla, pois é, inglês tem esse humor mais negro, mais ácido. No livro eu às vezes torcia o nariz.

Caroline, isso isso isso! rs

Barbara, beijo!

Julia, eu nunca vi aqui no Brasil essa versão inglesa, infelizmente. E sim, acho mega contraditório uma pessoa com aquela mecha no cabelo falar das breguices alheias! Hahaha Mas ela já tirou faz tempo.

Liliu, que bom que pude te ajudar! Olha, o livro do Duda é necessáriooooooo. Não falei dele pq já é bem antiguinho, mas posso fazer isso sim. Me dá só uns dias. Ou meses! Hahaha

Brina, já eu nunca vi a versão com a Isabella Fiorentino. Não posso dizer nada, mas depois da versão brasileira co ANTM, fiquei com uma mega má impressão das versões brasileiras. É que eles chamam a pessoa pra apresentar sem levar em conta se a pessoa é boa como apresentadora, né? Aí fica difícil. Ah, adoro as meninas do Oficina!

Beijos, lindas, amei os comentários!

Cadê as dicas para quem tem quadril estreito e ombros largos??? Fala sériooo hein! Nós (infelizmente) existimos com esses horrores! Má, Boa, que tal um post sobre isso hein? Bjocas!

Sabine, sabe o que é? Elas pegaram exemplos do corpo delas mesmas. Por isso não tem casos como o seu. Ou o contrário, por exemplo. Mas acredito que isso seja falado no outro livro, pq esse tipo de relação de formato de corpo com roupa é onde elas construíram toda a fama, e lembro de vários programas focando isso. Vou comprar o outro livro e te falo se tá tudo lá.

beijoca!

Ana,
Valeu!Vou ficar na expectativa!(risos)
E não importa quanto tempo
demoreeeeeeeeeeeeeeeee,viu?
PQ sei que vc vai arrasar!
bjs

Sabine, vou fazer um post no meu blog sobre seu tipo de corpo! Passa lá depois!
Ana, imagina, eu adoro trocar ideia com gente de que acrescenta! Eu também gosto de arriscar de vez em quando e sei que nem sempre estou certa, mas qual é a graça de estar certa sempre? rsrs Bjs

Ana,desculpe mais está errado ainda,deixa eu explicar pq acho que vc não entendeu..vc disse que prefere a versão americana APESAR de adorar os dois(Stacey e Clinton) que são da versão americana..."programa que eu pessoalmente prefiro à versão americana, apesar de adorar a Stacey e o Clinton também." o correto é vc prefere a inglesa Apeeeeesar de adorar os dois apresentadores da americana!!!

desculpe incomodar novamente...
acompanho o blog TODOS os dias e adoro,e seus textos que são sempre corretissimos(gramaticamente)é que sou virginiana e não consigo ver nada fora do lugar!!!


beijão

Eu adorava assistir esquadrão da moda com essas duas figuras, fiquei até sentida quando trocaram pela versão americana, mas logo tb comecei a me divertir com a Stacy e o Clinton...e a versão brasileira não é tão ruim não, o único problema são os zilhões de publicidade que passam ao longo do programa, mas isso é por ser na tv aberta mesmo...Quanto às dicas delas, concordo que são atemporais!

tem também o livro do clinton e stacy, eu já folheei e achei bem legal, pelo visto é bem parecido com o das inglesas, só que eles não se usam como modelos, pegam várias mulheres com formatos de corpos diferentes:
http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=1872932&sid=7341681401254721715966632&k5=29761914&uid=

Postar um comentário

2010 Trendy Twins - todos os direitos reservados Desenvolvido por Projecto Comunicação